Organização Financeira

Você, empreendedor, já se deparou com a dificuldade de conciliar um presente sólido e um futuro de investimentos e inovações para o seu negócio?

Uma boa organização financeira empresarial pode ser um grande desafio para a maioria dos donos de negócios. Lidar com impostos, taxas, reposição de estoque, crise econômica e ainda encontrar um espaço para novas oportunidades pode gerar uma grande dor de cabeça se você não estiver preparado para isso!

E como melhorar o que parece estar muito bagunçado? Por isso, nós do Daniele Banco, preparamos esse artigo com as principais dicas e práticas para que você consiga fortalecer o seu negócio e criar uma boa relação com o seu capital!

A importância da organização financeira empresarial

Desde o fim de 2019, vivemos uma pandemia mundial causada pela COVID-19, o que acelerou o processo de empresas irem à falência, principalmente lojas e pequenos varejistas, pela quarentena imposta. Porém, muito antes disso, o Brasil já vivia momentos instáveis.

E quem é empreendedor sabe que qualquer nova notícia impacta diretamente em seu negócio, podendo causar efeitos bons ou ruins, gerando uma bola de neve.

Dessa forma, saber gerir os recursos financeiros de uma organização é de extrema importância. E a gestão dessa prática deve ser estudada a fundo para que, quando colocada em prática, gere efeitos que possam ser medidos por indicadores.

Além disso, diversas pessoas consideram que o setor financeiro é o coração de uma empresa, ou seja, tudo que acontece ali pode afetar a cadeia inteira.

Por essas razões, ter um bom controle financeiro e transparência pode mostrar, principalmente em momentos de crises, que o seu negócio é estável o suficiente para passar por eles, trazendo bons retornos para você, empreendedor, e novos olhares de investidores.

Por que a minha empresa não é organizada financeiramente?

Essa é uma pergunta muito recorrente entre os empresários: Se estou fazendo tudo certo, por que ainda tenho problemas em relação ao capital?

O primeiro passo para que você consiga levar organização para o setor financeiro é encontrar as raízes dos problemas que levam a essa desorganização e, consequentemente, falta de capital.

Um dos principais motivos é o gerenciamento das contas.

Se não souber gerenciar receitas, custos, despesas e investimentos, não irá demorar muito para aparecerem contas que não conseguirão ser pagas, além de atrasos dos fornecedores e recebimentos de pagamentos.

Outro motivo é a falta de métricas e indicadores que poderão demonstrar, com alta porcentagem de veracidade, se os seus processos estão sendo feitos da maneira correta.

É possível investir em uma gestão financeira tecnológica e moderna, que trará resultados em poucas horas e medirá as atividades da empresa com mais assertividade.

Além da tecnologia, é essencial ter uma visão micro e macro do seu capital e do seu próprio negócio, entendendo quais são os pontos positivos e negativos, bem como de que forma alavancá-los.

Como ter uma boa organização financeira empresarial

A seguir, trouxemos 3 dicas práticas que você pode implementar no seu negócio para ter um relacionamento saudável – e organizado – com o dinheiro!

Utilize Indicadores Financeiros

Como já falamos aqui, indicadores são essenciais para que você consiga compreender e mensurar se os seus processos e planos de ação dentro de sua companhia estão dando retorno.

O costume de ter indicadores financeiros é real, principalmente, nas grandes empresas e corporações, que possuem um setor financeiro estável e personalizado. Contudo, as empresas de pequeno e médio porte devem começar a estudar e estruturar essas ações para que possam ter uma visão da realidade do seu negócio.

Os indicadores são utilizados para que você consiga analisar o cenário atual da sua empresa e pensar em projeções mais dinâmicas e assertivas acerca do futuro.

Os indicadores financeiros irão utilizar de mecanismos para gerar informações sobre quão saudável é uma companhia, como: índice de liquidez, faturamento, retorno sobre investimento (ROI), ticket médio, margem de lucro entre outros.

Dependendo da análise desses resultados, pode-se ter um quadro saudável e provável de investimentos, além de novas oportunidades ou alertas de inadimplência - um sinal de que a empresa precisa de planos e ações para transformar o seu capital e vendas.

Para a escolha dos indicadores é necessário traçar uma estratégia de utilização e avaliar as necessidades do negócio. Sendo assim, pode-se escolher os indicadores mais relevantes e que ajudarão a acompanhar os objetivos da empresa.

Depois, é necessário marcar um período de avaliação para cada indicador e interpretar cada resultado juntamente de uma equipe capacitada para isso.

Feita a análise, é preciso criar um plano se ação, seja ele para cenários de oportunidades ou para consertar problemas internos, de acordo com as necessidades e o momento atual da empresa.

Controle do estoque e das movimentações financeiras

Tanto o controle de estoque, quanto o controle financeiro, funcionam de formas semelhantes, apenas mudando o objeto de “movimento”: em um temos o produto para venda, enquanto, no outro, mexemos com o capital.

Falando do primeiro caso, controlar o estoque não é apenas comprar a quantidade certa de cada mercadoria, mas sim, um conjunto de práticas e informações para que você consiga vender mais e não ter capital parado em forma de produto.

Esse conjunto de práticas e informações envolve tudo o que compete ao controle de estoque, bem como os prazos, campanhas e estratégias de publicidade, sazonalidade, treinamento dos funcionários e armazenamento dos produtos.

Além disso, ao conhecer bem o seu estoque, você entende quando precisa comprar certa matéria-prima, criando mais precisão, além de acertar mais nas vendas e reduzir o desperdício, tendo uma zona de conforto suficientemente previsível para criar promoções e descontos, prospectando mais clientes!

Para conseguir organizar o seu estoque, você pode utilizar ferramentas como a ERP (Enterprise Resource Planning), que irá auxiliar a sua equipe e você a automatizar processos e reunir informações, como o inventário do estoque e relatórios para serem analisados para implementar  melhorias.

Por fim, para que você consiga ter uma maior margem de lucro e minimizar impactos financeiros negativos no seu negócio, é importante saber negociar com seus fornecedores.

Em primeiro lugar, trate os seus fornecedores como parceiros para que ambos consigam entender as necessidades do outro, assim poderão negociar prazos e juros que irão beneficiar ambos.

Ademais, conversar com os seus fornecedores de forma clara pode fazer com que você gere mais capital de giro até o momento de pagar, tornando assim, suas movimentações mais seguras e com reservas.

As movimentações financeiras são de essencial organização para qualquer empreendedor. É preciso saber separar os seus negócios profissionais dos pessoais.

E o primeiro passo é: nunca misturar o dinheiro do seu estabelecimento com o seu dinheiro pessoal.

Em qualquer momento de um negócio é importante ter uma boa organização e controle dessas movimentações, uma vez que um passo errado pode trazer dor de cabeça ao declarar o Imposto de Renda ou ao fechar um novo investimento, por exemplo.

Por isso, fazer o controle do fluxo de caixa é um ponto muito importante, pois através dele, é possível visualizar de forma clara e concisa as entradas e saídas e criar projeções sobre os próximos momentos, como a remarcação de preço para os seus produtos.

O fluxo de caixa é ideal para que o setor financeiro da sua companhia consiga entender qual é o cenário atual da empresa.

Ele deve ser revisado de forma periódica e constante, para que, assim, os colaboradores possam saber quais planos traçarem e se estão sendo efetivos, além de ter os gastos médios em mãos e  mais segurança nas decisões ao saber quanto aquela empresa gasta por mês.

Outra dica importante para que se tenha um ótimo controle das movimentações financeiras é assegurar o capital de giro. Para saber mais, leia este artigo.

Sabendo, agora, que o capital de giro é essencial para a sua empresa e para as movimentações financeiras, ter um relacionamento saudável com ele é melhor ainda!

Dessa forma, possuir capital de giro é essencial para que o seu negócio continue exercendo suas atividades e traga segurança para que você planeje os próximos passos de sua companhia.

O Daniele Banco é especialista nesta modalidade de crédito e pode ajudar no trabalho de atender adequadamente suas necessidades. Acesse o site www.danielebanco.com.br e saiba mais.

Busque as melhores soluções de crédito para empresas

Como sabemos, ser empreendedor não é algo fácil e muitos desistem por conta da falta de dinheiro para investir em seu próprio negócio.

Por isso, procurar soluções de crédito para empresas por ajudar o seu negócio de várias maneiras, criando uma fonte de capital que pode sustentar a empresa até que você possa pagar por isso.

E as organizações, hoje em dia, já possuem diversas linhas de crédito, como a antecipação de recebíveis, financiamentos e empréstimo com garantia.

Para que você não tenha prejuízos e se acabe em dívidas, é importante conversar com profissionais especializados que poderão te recomendar as melhores soluções para a sua necessidade!

O Daniele Banco oferece soluções financeiras inteligentes e 100% personalizados, tornando-se seu parceiro de negócios do início ao fim!

Saiba mais acessando o site www.danielebanco.com.br, fale com nossa equipe e encontre um grande parceiro para os seus negócios.

ARTIGOS

Últimos artigos

Imagens do Post
Se você não sabe o que é capital de giro, iremos ensinar.
Continue lendo
Imagens do Post
A importância da organização financeira empresarial
Continue lendo
Imagens do Post
Juventude e experiência: uma receita para o sucesso
Continue lendo